segunda-feira, 10 de março de 2014

Natas cozidas e a chegada da Primavera

Os dias de mudança têm dado cabo de mim. Ando com dores terríveis nos pés e nas pernas e não há massagens que aliviem estas maleitas. O fim-de-semana surgiu em boa hora e serviu, decisivamente, para o descanso semanal. Mas, para compensar as alterações impostas, a mudança melhor tem sido os dias de Primavera, que chegou de mansinho, para enganar o nosso calendário, de uma forma deliciosa. O Sol e o calor têm aquele condão divinal de fazerem melhorar quaisquer tristezas que se possam abater sobre nós. Claro que há coisas que não se esquecem só porque o bom tempo finalmente chegou mas convenhamos que não ter de encarar a chuva num dia que já sabemos que nos reserva alguns aborrecimentos, consegue, de certa forma, dar-nos algum alento.
E então ter um fim-de-semana inteirinho com a Primavera a entrar-nos pelas janelas adentro, é um como ver um sonho a tornar-se real, principalmente depois de tantos dias em que a chuva fez questão de nos deixar cabisbaixos e neuróticos. E se só isto não fosse razão, podia dar muitas mais para a vontade imensa de saborear uma sobremesa fresquinha. Daquelas que apetecem tanto nos dias  quentinhos e já tão saudosos de Primavera, mesmo que esta seja um engano de calendário.

Panna cotta de baunilha com molho de frutos vermelhos


Ingredientes:

300 gramas de leite meio gordo
200 gramas de natas frescas
100 gramas de açúcar
1 colher (café) de baunilha em pó
1 saqueta de cuajada

Para o molho:
120 gramas de groselhas
100 gramas de mirtilos
2 colheres (sopa) de açúcar
1 decilitro de água

Fiz assim:
Juntei todos os ingredientes no copo da bimby e programei 7 minutos, na velocidade 4, à temperatura de 90º. No fim do tempo, distribuí o preparado por tacinhas e deixei arrefecer. Levei ao frigorífico até solidificar. Entretanto preparei o molho: levei uma caçarola ao lume com a água e o açúcar até este derreter. Juntei, depois os frutos e deixei ferver, até a fruta desfazer e o molho apresentar alguma consistência. Triturei com a varinha mágica e reservei num frasco esterilizado. depois de arrefecer reservei no frigorífico, até servir. Desenformei os pudins e servi com o molho.


É um hábito ter sempre cá em casa estas baguinhas com sabores tão característicos. Quer sejam frescas ou congeladas, fazem molhos e sobremesas perfeitas. E são tão agradáveis de comer, também assim, ao natural. Adoro panna cotta e a cuajada dá-lhe uma consistência óptima. O contraste com a fruta ligeiramente ácida confere-lhe um toque delicioso.


Espero que gostem e experimentem.
E não se esqueçam de passar na página do Sonhos no facebok.
Tenham uma semana deliciosa.




___

3 comentários:

  1. É uma sobremesa que gosto muito
    Com esse molho ficou com certeza uma delicia
    Boa semana
    bjs

    ResponderEliminar
  2. Uma sobremesa sempre fantástica!

    ResponderEliminar
  3. gosto tanto!!!
    Beijinhos,
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar

Deixem aqui os vossos comentários porque são vocês que completam esta cozinha. Beijos e obrigada.